Projects


GRAND CABLE

PROJECTS

Mozambique Mini Networks Project - Cables Supply


Project Information:

Owner: FUNAE - Fundo de Energia

Project Name: SUPPLY OF CABLES FOR MINI NETWORKS IN THE PROVINCES OF MAPUTO, MANICA, NAMPULA AND NIASSA

Delivery Date: 2023.11

 

What We Supplied:

Multi-strand electrical wire V / H07V - K 95mm² (Black)

Multi-strand electrical wire V / H07V - K 95mm² (Red)

Multi-strand electrical wire V / H07V - K 70mm² (Black)

Multi-strand electrical wire V / H07V - K 70mm² (Red)

Multi-strand electrical wire V / H07V - K 35mm² (Black)

Multi-strand electrical wire V / H07V - K 35mm² (Red)

Multi-strand electrical wire V / H07V - K 25mm² (Black)

Multi-strand electrical wire V / H07V - K 25mm² (Red)

Multi-strand electrical wire V / H07V - K 16mm² (Black)

Multi-strand electrical wire V / H07V - K 16mm² (Red)

Multi-strand electrical wire V / H07V - K 10mm² (Black)

Multi-strand electrical wire V / H07V - K 10mm² (Red)

Multi-strand electrical wire V / H07V - K 6mm² (Black)

Multi-strand electrical wire V / H07V - K 6mm² (Red)

Multi-strand electrical wire V / H07V - K 2.5mm² (Red)

Multi-strand electrical wire V / H07V - K 2.5mm² (Blue)

Multi-strand electrical wire V / H07V - K 2.5mm² (Green/Yellow)

Multi-strand electrical wire V / H07V - K 1.5mm² (Red)

Multi-strand electrical wire V / H07V - K 1.5mm² (Blue)

LSVAV steel tape armored copper cable 4x50mm²

Copper reinforced cable in LSVAV steel tape 3x16mm²

Copper reinforced cable in LSVAV steel tape 3x10mm²

Copper reinforced cable in LSVAV steel tape cable 4x6mm²

CAT6 LAN cable  Boots for RJ45 connectors

RJ45 connector

Boots for RJ45 connectors

 

Project News:

Maputo, 12 Out (FUNAE) – Os consumidores de energia eléctrica gerada a partir das centrais fotovoltaicas construídas pelo Fundo de Energia (FUNAE) passarão a adquirir, a breve trecho, o saldo para o consumo por via das carteiras digitais das operadoras de telefonia móvel, que operam no mercado moçambicano.

 

Para o efeito, o FUNAE manteve encontros com várias empresas vocacionadas à prestação deste serviço assim como as empresas do mercado de telefonia móvel, com vista a discutir os diversos aspectos conducentes à implementação desta solução tecnológica na venda de energia eléctrica.

 

Segundo Timóteo Titosse, técnico da Divisão de Electrificação do FUNAE, o processo está bem avançado, porquanto os dispositivos necessários para a venda da energia já se encontram disponíveis, faltando apenas concretizar a integração do serviço.

 

“Estamos satisfeitos e confortáveis com as actividades até então realizadas tanto com as empresas vocacionadas assim como as operadoras de telefonia móvel e, muito provavelmente até ao primeiro semestre do próximo ano tenhamos o processo a funcionar”, disse Titosse.

 

Na sua implementação, a solução tecnologicamente inovadora, segundo a fonte, será aplicada em todas as mini-redes do FUNAE em todo o território moçambicano, e desta feita aliviar os constrangimentos enfrentados pelos pouco mais de 7550 consumidores, cujo acesso à energia é assegurado pelas centrais fotovoltaicas.

 

Mas por outro lado, o sucesso da iniciativa, segundo Titosse, vai descongestionar a pressão dos beneficiários no acesso às recargas da energia, uma vez que o mesmo operador afecto à central tinha de realizar simultaneamente as operações a nível do empreendimento, garantir a monitoria entre outras acções de sua responsabilidade no funcionamento do empreendimento.

 

Todavia, a implementação desta iniciativa mais do que baixar a pressão que recai sobre os operadores das centrais, vai conferir muito mais conforto aos clientes que não ficarão privados do acesso à energia, quando o operador estiver indisponível.  

 

A adopção deste serviço tem múltiplas vantagens para os consumidores da energia gerada pelas centrais solares, na medida em que os clientes não precisam de um telemóvel sofisticado, bastando, para o efeito, ter apenas um aparelho simples e o acesso à rede de telefonia móvel.

 

Em relação aos locais ainda não cobertos pelo sinal de telefonia móvel, o FUNAE está a estudar a possibilidade de continuar com o método de venda na boca de caixa, com vista a garantir que todos os consumidores tenhamos acesso a energia eléctrica.